Pérolas Negras é o campeão do Carioca na série B2

O profissional masculino dos Perolas Negras sagrou-se campeão ao derrotar a equipe do 7 de Abril, por 4 a 3 no estádio Nivaldo Pereira, em Nova Iguaçu, com a melhor campanha da série B2 do Campeonato Carioca. Nas 22 partidas que disputou contabilizou 15 vitórias, quatro empates e três derrotas. O centroavante Chula foi o artilheiro do time com 11 gols.

Este foi o segundo título que a equipe dos Pérolas Negras conseguiu no estadual do Campeonato Carioca. O primeiro foi em 2017. Agora a equipe passa para a Série B1 onde disputará com os grandes da categoria como o Campo Grande, Olaria, Serrano e Audax.

Mais uma história que somente o futebol, o mais apaixonante dos esportes, poderia contar: uma história de reviravolta, de superação

O personagem da grande final é o jogador Josimar, o destemido e incisivo zagueiro do Pérolas Negras. No primeiro jogo da decisão, o zagueiro toca errado, aos 30 segundos iniciais de jogo, nos pés do adversário. O chute vem alto e explode na trave, sobrando para o atacante apenas empurrar para o gol. Ao final daquele jogo, 7 de abril 2, Pérolas Negras 0.

O segundo jogo da final começa com um grande desafio para o time do Pérolas. Logo aos 30 segundos, a história se reescreve às avessas e, numa rápida infiltração do atacante MV na área, ele dribla o último zagueiro e toca, com categoria, na rede. Pérolas 1 a 0. Apesar de toda pressão, o primeiro tempo termina assim.

O time de Resende volta do intervalo ciente de a necessidade de ganhar por dois gols de diferença para forçar a cobrança dos pênaltis. O adversário se fecha e dificulta as ações. Aos 10 minutos, em uma bola alçada na área, Josimar sofre um violento trauma na cabeça. Com um demorado atendimento, o atleta quase não teve condições de retornar ao jogo. A concussão cerebral é algo comum no futebol e tem ganho cada vez mais importância na segurança médica do esporte. Após a avaliação e estabilização do jogador, o atleta responde bem ao exame e aos comandos, sendo liberado para voltar à partida, quando seu substituto já estava pronto para entrar em seu lugar.

O futebol escreve histórias fascinantes. Aquele jogador que havia falhado, que poderia ter ficado marcado na história do clube por ter entregue um gol na final, sofre um severo trauma craniano e consegue voltar à partida, a caminho de sua redenção. Aos 25 minutos, o lance capital. Num lance de pressão do Pérolas, MV recebe a bola no lado direito da área, corta pra direita e bate firme de peito de pé. O gramado molhado acelera a bola, que desvia num zagueiro e dificulta a defesa. O goleiro rebate para seu lado esquerdo, e a bola se oferece ao zagueiro Josimar, incisivo, que entra com bola e tudo. Pérolas 2 a 0.

Os minutos que se seguem até o fim do jogo são de grande tensão. Chances de lado a lado que não mudam o placar. Fim de papo, vamos para os pênaltis. E após duas viradas, incluindo uma cobrança conferida por Josimar, o incisivo, o Pérolas Negras vence por 4 a 3, sagrando-se campeão do campeonato carioca série B2 de 2020. O segundo título estadual em quatro anos de existência.

O futebol é o mais incrível dos esportes. Ele é mágico e imita a vida nos seus dramas, suas tragédias e suas glórias. Assim como na vida, as oportunidades de reescrever a história dependem de se acreditar e se entregar ao desafio. E, hoje, os deuses do futebol quiseram que houvesse um herói improvável que se chama Josimar, o zagueiro destemido.

Pérolas Negras: campeão!

Texto: Luiz Santoro
Coordenador médico da delegação de futebol APN

Foto: Arthur Barreto