O Pérolas Negras é um clube de futebol criado pelo Viva Rio para gerar impacto social. Nossas academias no Haiti e no Brasil são ao mesmo tempo casa, escola e centro de treinamento para jovens talentosos em busca de um futuro melhor. Elas promovem a igualdade de gênero e atendem a todas as exigências da Fifa a um clube formador.

ORIGEM: HAITI

Cerca de 150 atletas, meninos e meninas a partir de 11 anos, vivem e estudam na Academia Pérolas Negras nos arredores de Porto Príncipe.

DESTINO: BRASIL

Ao completar 16 anos, os jovens com mais talento e vontade são convidados a treinar no Brasil, onde encontram possibilidades reais de inserção no mercado do futebol. O Pérolas Negras disputa alguns dos principais torneios profissionais, sub-20 e sub-17 do país, e jovens haitianos vêm conseguindo contratos com grandes clubes brasileiros.

DE BRAÇOS ABERTOS

O futebol é um espaço democrático sem lugar para discriminação social, racial ou religiosa, e é por isso que o Viva Rio decidiu abrir as portas do Pérolas Negras para o resto do mundo. Uma carreira no futebol é um futuro possível e promissor para centenas de jovens levados a deixar seus países por questões políticas ou humanitárias.

GLOBAL + LOCAL

O objetivo do Pérolas Negras é ser um time mundial de refugiados e, ao mesmo tempo, estabelecer laços cada vez mais fortes com a população de Paty do Alferes e de todo o Vale do Café fluminense. Peneiras são realizadas para fortalecer a equipe, dar oportunidade aos jovens locais e estreitar relações com a comunidade da região

Paty do Alferes

AS CONDIÇÕES
ESTÃO CRIADAS

O Viva Rio transformou os Pérolas Negras em um clube profissional. E, para que eles possam disputar os campeonatos sem estourar o limite de estrangeiros por equipe, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) passou a considerar os atletas refugiados e os imigrantes por razões humanitárias como brasileiros. As condições estão prontas para que esses jovens sigam estudando e se desenvolvendo enquanto buscam seus sonhos.