Da Venezuela para o Pérolas Negras

Devido a problemas econômicos e políticos da Venezuela, Juan, com 16 anos e sua família deixaram o país, em 2015, onde encontrou refúgio no Brasil e no Pérolas Negras.

Nos mercados venezuelanos, faltam alimentos, produtos de higiene e remédios. A inflação se encontra acima de 800% ao ano, aumentando o preço de insumos básicos, quando esses conseguem ser encontrados. A situação caótica provocou uma forte onda migratória de venezuelanos para os países vizinhos da América Latina, principalmente o Brasil.

“A situação do meu país não estava nada fácil, nem eu, e nem meus familiares gostaríamos de continuar naquela crise e o Brasil nos acolheu” conta Juan.

Há um ano no clube, o destaque do sub-20 passou por cima das dificuldades de morar em um novo país, e hoje, já fala português fluente e divide os méritos com o projeto do Pérolas Negras.

“Sou muito grato ao Pérolas Negras. Eles me deram a oportunidade de jogar no Brasil, em alto nível. Além de me ajudarem com projetos sociais, cursos de idiomas e capacitação com profissionais qualificados” relata.

Além de abraçar os brasileiros, o Pérolas Negras conta com jogadores do Haiti, Síria e Venezuela. O Foco do clube é ser cada vez mais reconhecido como o time mundial dos refugiados.

Por: Nathã Soares

Foto: Vitor Madeira

Deixe uma resposta