Virada histórica do sub-17 do Haiti sobre o Vasco

No dia 20 de dezembro de 2000 o Vasco conseguiu uma das maiores viradas da história do futebol. Era a final da Copa Mercosul, o jogo era no antigo Palestra Itália e o Vasco foi campeão vencendo o Palmeiras por 4×3 após ir para o intervalo perdendo por 3×0. Romário fez 3 gols e Juninho Paulista comandou a virada.

Os meninos do sub-17 do Vasco não haviam nascido ou eram bebês de colo nesse dia histórico de justamente 17 anos atrás. De 2000 a 2017 o mundo mudou num ritmo sem precedentes, mas o futebol, ao que tudo indica, segue como a maior invenção do homem. E ontem foi a vez do Vasco experimentar o outro lado.

O jogo amistoso entre os sub-17 do Vasco e da seleção do Haiti, formada por atletas do Pérolas Negras, foi realizado em Manguinhos. O time carioca treina para o estadual da categoria enquanto a seleção haitiana se prepara para a última fase das eliminatórias para a Copa do Mundo, que vai ser em abril, no Panamá.

A partida foi disputada em 3 tempos de 30 minutos. O Vasco vencia por 3×0 até o último tempo, quando os reservas entraram em campo para mudar os rumos de um duelo que muitos já davam como perdido. Dayase, Mikael, Nael e Casseus marcaram 4 gols em 18 minutos e nos lembraram que nada é impossível no futebol.

A heroica virada do sub-17 haitiano foi um prêmio justo para uma equipe que cometeu erros individuais e perdeu muitas chances de gol, mas envolveu o adversário, não se abateu com a falta de sorte e acreditou até o fim na vitória. Um resultado que nos enche de esperança para a rodada final das eliminatórias.

Pérolas Negras conquistam torcedores da Copinha

Os Pérolas Negras saíram da Copa São Paulo Júnior com sensação definida pelo técnico Rafael Novaes: “A classificação não veio, mas o bom futebol ficou”. Após duas derrotas consecutivas, contra o Goiás e o Cori Sabbá, a equipe haitiana precisava de quatro gols de diferença contra o Nacional na partida disputada neste domingo (08.01), no Estádio Nicolau Alayon, na zona Oeste de São Paulo. Mas só marcou dois gols.

O técnico orienta os jogadores no intervalo da partida contra o Nacional | Fotos: Vitor Madeira

“Encerramos nossa participação com honra, jogando melhor que o adversário. Deixamos todos boquiabertos com nosso futebol mas ainda temos muito que evoluir. É um time aguerrido, com muita vontade de jogar futebol”, completou Novaes. Depois de sofrer um pênalti, Fenelon marcou o primeiro gol dos haitianos. O segundo foi de Angelus Exilus, ficou, porém, a frustração de uma bola na trave e de um pênalti não marcado.

Embora não causasse o impacto da primeira participação, em 2016, quando foi recebido como queridinho da competição pelos torcedores, dessa vez os Pérolas Negras do Haiti, projeto do Viva Rio e único time estrangeiro da Copinha, continuaram a atrair admiração do público, sobretudo pela garra que demonstraram.

Quem virou fã de carteirinha, por exemplo, foi o jornalista Dennys Carvalho, do site torcedores.com, que assumiu sua adesão aos haitianos na reportagem que postou nesta segunda-feira (09.01), intitulada “O dia que virei torcedor dos Pérolas Negras”.
Acompanhe um trecho da reportagem: “O Pérolas Negras estavam melhores na partida e empolgavam o pequeno grupo de torcedores haitianos, com muita animação e gritos de incentivo. Fui para lá. E quer saber? valeu muito a pena.

(Texto: Celina Côrtes | Fotos: Vitor Madeira)

Pérolas Negras investem em classificação na Copinha

No que depender da expectativa do desempenho dos Pérolas Negras Sub-20 na Copa São Paulo Júnior pelo gerente da equipe haitiana, Marcos Baddai, a campanha será muito superior à de 2016, quando os jogadores disputaram a primeira Copinha e acabaram se radicando em Paty do Alferes, no sul fluminense.

Modelo de camiseta adotado pela equipe | Foto: Vitor Madeira

“Por tudo o que foi feito ao longo do ano temos condições de sonhar em passar da primeira fase. Isso nos traria muita satisfação e acredito que seja plenamente possível”, observou Baddai. Animado com o desempenho dos jogadores, ele especula ainda que um golpe de sorte na fase do mata mata pode evitar a disputa com um adversário fortíssimo: “Também podemos sonhar em dar mais este passo na competição”, completa.

Baddai

Baddai acredita na possibilidade de passar da primeira fase da competição| Foto: Vitor Madeira

O técnico Rafael Novaes também está otimista: “Estamos confiantes, esperando melhorar nossa participação em relação a 2016 e brigar pela classificação. Vamos ter de jogar muito para botar em prática tudo o que eles aprenderam durante um ano de trabalho no Brasil.”

Rafael N

Rafael novas está confiante na briga pela classificação na Copa São Paulo Júnior | Foto: Vitor Madeira

A  equipe haitiana, que voltará a ser a única estrangeira da competição, está no Grupo 24, série C, e estreia na quarta-feira 04, às 16h, no Estádio Nicolau Alayon, contra o Esporte Clube Goiás. A disputa ocorre dentro da sede do Nacional Atlético Clube, em Água Branca, no distrito da Barra Funda, zona Oeste de São Paulo. Na sexta-feira 06, os Pérolas Negras jogam contra o Cori Sabbá, do Piauí, no mesmo horário e estádio.

 

Vem torcer pelo Pérolas Negras na Copinha SP 2017

 

(Texto: Celina Côrtes| Fotos: Vitor Madeira)

 

Pérolas Negras Sub 17 vão focar na Copinha

Ainda não foi dessa vez, mas chegou bem perto. Depois de uma campanha vitoriosa, marcada por  goleadas, os Pérolas Sub 17 fizeram um gol contra o Aymorés aos dois minutos do primeiro tempo, na disputa final da Copa Alterosa, realizada domingo (18) no Avelar, em Paty do Alferes. A partida, porém, terminou com empate, após uma falta cometida na entrada da área. “O Aymorés adotou a estratégia da bola parada que deu certo”, observou o técnico Rafael Novaes. “Agora vamos focar no Sub 17 para a Copinha (Copa São Paulo Júnior) e na última fase do campeonato internacional da categoria, no Panamá”, completou.

Rafael

Rafael Novaes: “Agora o foco dos Sub 17 será a Copa São Paulo Júnior | Foto: Vitor Madeira

Rafael Novaes: “Agora vamos focar os Sub 17 na Copa São Paulo Júnior

Os jogadores Sub 17 já confirmados para participar da competição paulista, de 02 a 25 de janeiro, são Belus Anderson; Elysee Nael (Zeguê); Basquin Iverson e Guilaume Jimylson.

(Texto: Celina Côrtes | Fotos: Vitor Madeira)

Pérolas Negras Sub 20 chegam em forma à Copa São Paulo Júnior

Apesar do empate de 2X2, o oitavo e último amistoso disputado na quinta-feira (15) pelos Pérolas Negras Sub 20 contra o Volta Redonda, na casa do time adversário, o estádio Raulino de Oliveira, a expectativa em relação ao desempenho dos jovens haitianos na Copa São Paulo Júnior, a Copinha, não poderia ser melhor.

Baddai

                                                                                               Marcos Baddai: “A equipe cresce na hora certa” | Foto: Vitor Madeira

“Foi um excelente jogo de equipe, que cresce na hora certa”, aplaudiu o gerente da Academia Pérolas Negras, Marcos Baddai. “O time nos deixou muito felizes, vamos chegar bem preparados à Copinha”, fez coro o técnico Rafael Novaes.

Rafael e galera

                                                                                                    Rafael Novaes: “Estamos bem preparados” | Foto: Vitor Madeira

Maior vitrine de jogadores Sub-20 do país, a competição vai de 02 a 25 de janeiro, data de aniversário da capital paulistana. A equipe haitiana, patrocinada pelo Viva Rio, está no Grupo 24 e entra em campo contra o Esporte Clube Goiás na quarta-feira 04, às 16h, no Estádio Nicolau Alayon, dentro da sede do Nacional Atlético Clube em Água Branca, no distrito da Barra Funda, zona Oeste de São Paulo. Na sexta-feira 06 os Pérolas Negras jogam contra o Cori Sabbá, do Piauí, no mesmo horário.

Pérolas time

                                                                                        Esta será a segunda participação da equipe Sub 20 na Copinha | Foto: Vitor Madeira

Confira a equipe que vai disputar a Copinha, incluindo alguns jogares da seleção Sub 17 Pérolas Negras:

Pascal Mike; Jerome Alan; Elien Gooly Gooly; Frandy Pierre; Destine Simson; Philogene Jackyto; Oracius Wilmond; Matellus Jacques Saul; Jean-Louis Anel Anel; Claude Davidson; Dorvilus Edmond; Marckenson Fenelon; Georges Emerson ;Etienne Valdo; Exilus Angelo; Duce Elison; Sain Nosier; Dede Kenley; Registre Virginio; Saint-Duc Steeve; Cleger Brismax (Sub 17); Etienne Joelicroeur (Sub 17); Casseus Loindon (Sub 17); Jean Jacques Danley (Sub 17); Belus Anderson (Sub 17); Elysee Nael (Zeguê, Sub 17); Basquin Iverson (Sub 17); Odillin Jerome e
Guilaume Jimylson (Sub 17).

Nomes ainda não confirmados;

Widny Salomon Salomon (Sub 17); Modestin Steeve (Sub 17); Loveille Obenson (Sub 17); Martine Marc (Sub 17); Abelard Duplan (Sub 17); Aliance Redondio (Sub 17); Lucien Serge (Sub 17) e Francois Mikenson

(Texto: Celina Côrtes | Fotos: Vitor Madeira)

Pérolas Negras Sub 17 enfrentam domingo (18) final da Copa Alterosa

Os Pérolas Negras Sub 17 enfrentam o Aymorés neste domingo (17) na disputa final da Copa Alterosa, no Avelar, em Paty do Alferes. às 16h. Após uma sucessão de vitórias, muitas delas com goleadas, a jovem equipe haitiana perdeu do Aymorés por 2X1,  no primeiro turno da final nesta quarta-feira ((14) , na casa do adversário, no estádio do time mineiro Afonso de Carvalho, em Ubá, Minas Gerais . “O segundo tempo mostrou que temos superioridade e podemos reverter, isto aliado aos incríveis gols perdidos”, avaliou o gerente de futebol dos Pérolas Negras, Marcos Baddai.

Baddai

Marcos Baddai acredita na superioridade dos Pérolas Negras Sub 17 | Foto: Vitor Madeira

A equipe continuará contando com o reforço do artilheiro da competição, o centro avante Nael Elise (Zeguê), que jogou na quarta-feira mas desfalcou o time na partida anterior, contra o Nacional Atlético Clube. Outro destaque é o meio campo Etienne Waldo, que tem atuado muito bem marcando gols e dando bons passes em todas as partidas.

Zeguê

Zeguê (direita) estará na disputa final | Foto: Divulgação

Em relação à disputa final, o técnico Rafael Novaes pensa de forma semelhante a Baddai: “Ficou o aprendizado de que precisamos jogar com mais gana de vencer e minimizar as oportunidades perdidas.  Temos totais condições de reverter esse placar no domingo, amanhã (quinta-feira 15) eles folgam e voltam a treinar no sábado”, comentou.

Rafael

O técnico Rafael Novaes aposta na gana de vender da jovem equipe Sub 17 | Foto: Vitor Madeira

Os jovens haitianos vão permanecer treinando em Paty do Alferes até abril, quando disputam, no Panamá, a ultima e mais difícil eliminatória para o Campeonato Mundial Sub 17 , que acontece na Índia. “Tenho certeza de que podemos potencializar essa equipe , o caminho é longo , 150 dias de trabalho duro até a última fase no Panamá. Com paciência poderemos fazer um excelente trabalho”, aposta Novaes.

(Texto: Celina Côrtes | Fotos: Vitor Madeira e Divulgação)

Pérolas Negras Sub 17 disputam hoje final da Alterosa

 

Os Pérolas Negras disputam hoje às 19h30 a primeira partida da final da Copa Alterosa na categoria sub 17. A vaga foi ratificada neste sábado (10), com a goleada de 10X1 contra o Nacional Atlético Clube no returno da semi-final em Avelar, Paty do Alferes. O jogo vai acontecer no Estádio Afonso de Carvalho, a casa do adversário, o Sport Clube Aymorés.

“Nossa expectativa é de obter um bom resultado”, avalia Marcos Badday, gerente de futebol dos Pérolas Negras. “O time está muito bem e vem crescendo, o que nos deixa otimistas”. Badday lembra que um empate ou uma vitória hoje daria ao time mais tranquilidade para a decisão, que vai acontecer no próximo domingo (17), às 16h.

O mesmo time que entrou em campo na partida contra o Nacional Atlético Clube joga hoje, reforçado pelo artilheiro da competição, o centro avante Nael Elise (Zeguê), que passou mal devido ao calor no último jogo e acabou desfalcando o time.

Outro destaque da equipe é o meio campo Etienne Waldo, que tem atuado muito bem marcando gols e dando bons passes em todas as partidas.

Domingo os Pérolas Negras jogam em casa, em Paty do Alferes. A equipe do Aymores que chega à final é a mesma que chegou à final no sub 20. Agora, enfrenta a equipe sub 17. Os haitianos têm a melhor campanha do campeonato: empataram uma vez e ganharam em todas as outras com algumas goleadas. O Aymorés, porém, também fez um bom campeonato e deve dar trabalho à equipe haitiana.

Alguns dos jogadores que disputam a final da Alterosa nesta categoria vão completar a equipe que vai disputar a Copa São Paulo no mês de janeiro.

Os jovens haitianos vão permanecer treinando em Paty do Alferes até abril, quando disputam, no Panamá, a ultima e mais difícil eliminatória para o Campeonato Mundial Sub 17, que acontece na Índia. “Tenho certeza de que podemos potencializar essa equipe , o caminho é longo , 150 dias de trabalho duro até a última fase no Panamá. Com paciência poderemos fazer um excelente trabalho”, aposta o técnico da equipe, Rafael Novaes.

(Texto: Renata Rodrigues/Imagem: divulgação)