Academia Pérolas Negras

Notícias

Pérolas ganha mais uma Taça e vai à final do Estadual B1

Após empate no tempo normal, equipe de Resende venceu nos pênaltis e enfrentará o Olaria para decidir o título de campeão estadual da terceira divisão de 2021

 

O Pérolas Negras está em grande fase este ano. Após vencer a Copa Rio e a Taça Maracanã (primeiro turno do campeonato estadual da Série B1), hoje a equipe repetiu a dose e tornou-se campeã da Taça Waldir Amaral (segundo turno da B1). A vitória, em jogo contra o Serra Macaense, veio na decisão de pênaltis, após empate de 1 a 1 no tempo regulamentar.

 

O próximo passo será a grande final do Campeonato Estadual B1, com dois jogos contra o Olaria, equipe que somou o maior número de pontos no agregado dos dois turnos.

 

Para essa final, o regulamento garante uma vantagem importante para o Pérolas, como prêmio por ter sido campeão dos dois turnos. Caso empate as duas partidas com o Olaria, ou vença um jogo e perca o outro, e haja empate no saldo de gols, o Pérolas será considerado campeão. Não haverá disputa de pênaltis.

 

Os dois jogos da final serão no sábado, 27 de novembro, às 15h, no Estádio do Olaria, na Rua Bariri, e na quarta-feira, 1º de dezembro, no Estádio do Trabalhador, em Resende.

 

 

Vitória suada

 

O primeiro tempo do jogo contra o Serra Macaense, disputado no Estádio Ferreirão, em Cardoso Moreira (Norte fluminense), foi equilibrado, com as duas equipes procurando o ataque. O time do Pérolas foi mais efetivo e chegou ao gol aos 26 minutos, a partir de um lateral cobrado por Belarmino e aproveitado pelo atacante Cristian, que marcou de cabeça.

 

Em desvantagem, o Serra Macaense voltou mais agressivo no segundo tempo e chegou ao empate aos 22 minutos, após pênalti cometido por Leo Garcia e convertido por Jones. Aos 33 minutos, o zagueiro Carlão levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Com um jogador a menos, a equipe do Pérolas segurou o jogo e conseguiu conter o ímpeto do Serra Macaense nos 15 minutos finais, levando a decisão para os pênaltis.

 

Com o final da segunda etapa se aproximando, o técnico Gilmar Estevam fez uma substituição decisiva no gol do Pérolas: colocou Luis Felipe, o goleiro que já havia defendido 4 pênaltis na final da Copa Rio, contra o Maricá. Desta vez, dos três pênaltis batidos pelo Serra Macaense, Luis Felipe pegou dois. Josimar, Kalu, Leandrinho e Cristian acertaram as penalidades máximas e asseguraram a vitória do Pérolas Negras por 4 a 1 na disputa de pênaltis.

 

 

Campanha do Pérolas Negras no Estadual B1

 

1º Turno – Taça Maracanã

Pérolas Negras 1 x 1 Duque de Caxias

Pérolas Negras 3 x 0 7 de Abril

Pérolas Negras 2 x 0 Carapebus

Pérolas Negras 1 x 0 Rio São Paulo

Pérolas Negras 0 x 3 São Gonçalo

 

Semifinal – Pérolas Negras 1 x 0 Campo Grande

Final – Pérolas Negras 0 x 0 Serrano (Pênaltis 4 x 3)

 

2º Turno – Taça Waldir Amaral

Pérolas Negras 1 x 0 Nova Cidade

Pérolas Negras 0 x 1 Olaria

Pérolas Negras 3 x 0 Goytacaz

Pérolas Negras 0 x 0 Serra Macaense

Pérolas Negras 1 x 1 Serrano

Pérolas Negras 1 x 1 Campo Grande

 

Semifinal – Pérolas Negras 1 x 0 Olaria

Final – Pérolas Negras 1 x 1 Serra Macaense (Pênaltis 4 x 1)